O Legado de Avalon - Goldfield ( Luiz Fabrício de O. Mendes )



Nome: O Legado de Avalon
Autor: Goldfield (Luiz Fabrício de O. Mendes)
Páginas: 356
Editora: Buriti

SinopseO Legado de Avalon - Quando a lenda termina, a aventura começa.
Desde que a feiticeira Morgana Le Fay passou a perseguir e aniquilar os poucos descendentes do Rei Arthur, a Ordem de Excalibur encarregou-se de espalhá-los pelas colônias e países amigos do antigo Império Britânico incluindo o Brasil do Segundo Reinado.
Mais de 150 anos mais tarde, Aurélio Britto, garoto morador da periferia do Rio de Janeiro fã de futebol de botão e games de estratégia, é atacado na casa do avô por um misterioso homem-onça. O dono do antiquário da esquina, senhor Campbell, revela-se na verdade o milenar mago Merlin, prestes a apresentá-lo a uma arriscada jornada de herói: sobreviver às investidas dos seguidores de Morgana e reencontrar a espada Excalibur, desaparecida nas mãos da Dama do Lago há mais de mil anos.
Junto com a implicante Gui (e ai de quem chamá-la pelo nome inteiro, Guilhermina!), o fã de rock Gabriel, o pessimista Bruno e o primo deste, Junior além do avô Genaro é formado um pacto em torno de uma mesa de parquinho redonda visando o objetivo de restaurar o sonho de Camelot na pessoa de seu último herdeiro.


Resenha: Para começo de conversa queria deixar bem claro que o Goldfield aprendeu algumas coisinhas com o George R.R. Martin. Ainda não me recuperei do assassinato ocorrido no livro ( único spoiler que darei )
Agora vamos começar de verdade a resenha.
NO começo eu estranhei um pouco o livro, por ser algo tão diferente do que eu estou acostumada, mas é lógico que eu me apaixonei por ele, tem uma pitada de tudo, uma mistura de culturas, lendas, mitos, do Brasil, Europa e América ( como um todo ), mas não pense que ficou uma mistureba sem pé nem cabeça. Goldfield usou com maestria cada lenda, cada mito, e soube muito bem misturar, o que resultou em fadas, kanaimas, boitatá, mula sem cabeça, Iara e por ai vai, mas pense que tudo isso foi assim, meio xoxô ? NÃO ! Ele utilizou uma lenda européia bem famosa, a do Rei Arthur e a modificou para se encaixar na realidade e cultura brasileira, gente, ficou incrível. 
A história começa com um pequeno pedaço da história antiga, explicando o desaparecimento de Excalibur (lendária espada do Rei Arthur) e logo depois a história realmente começa, há um garoto que adora jogar Age Of Civilizations e futebol de botão. Ele tem apenas seu avô, o Seu Genaro, pois seus pais faleceram em um acidente de carro, quando ele era apenas um bebê. 
Com o decorrer dos fatos e o ataque surpresa de um kanaima em sua casa, o que estragou o campeonato de futebol de botão, Aurélio descobre sua verdadeira identidade, ele é último herdeiro vivo do legado do sangue de Arthur. UAU!
Mas quando descobre isso, descobre também que quem enviou o animal, meio onça, meio humano, para lhe matar, foi Morgana Le Fay, sim ela saiu das lendas e veio atras de um garoto humilde do Rio De Janeiro. Correndo o perigo de perder a vida a qualquer momento, seu avô que era da ordem da Távola Redonda, ou seja, ele protegeria o descendente com a própria vida, lhe conta a verdade  sobre ele mesmo, que não era seu avô e que seus pais foram mortos pela feiticeira. Com todo esse descarrego de informações o garoto se ve indo para Minas, em um esconderijo que irá lhe proteger. 
Aurélio não quer ir sem se despedir de seus amigos, então ele vai até a pracinha e lá acabam fazendo um juramento que nenhum deles iria deixar o outro na mão, caso necessário.
AH ESQUECI DE CONTAR ! Um velho dono de antiquário, amigo de Aurélio é na verdade o Mago Merlin ! Sim! Tem como a história ficar melhor ? Tem sim !
Na metade do caminho outro kanaimam ataca Aurélio, seu avô e o Mago Merlin, mas para a surpresa de todos, os amigos de Aurério estavam o seguindo e o salvam ! YAY!
Ai, história vem, história vai, uma pequena lembrança de Peter Pan aparece ( muito boa por sinal ) e eu me apaixono mais ainda pela história !
Muitos sentimentos aparecem para o Aurélio, incluisive o amor, awwwww. Mas sem spoiler !
Enfim, no fim dessa aventura, eles saem mais ou menos vitoriosos e em um número menor de pessoas, o que até agora eu não consegui me conformar.
Aurélio descobre que suas responsabilidades, são maiores que a de um garoto de sua idade, mas isso o faz aprender muito mais sobre si mesmo e sobre a vida de seus antepassados.
Essa aventura romântica fantasiosa, é um livro super gostoso e de fácil leitura ! Extremamente recomendado para qualquer idade! 

Eai, gostaram ? Me diga nos comentários !

2 comments

Luiz Fabrício Mendes 11 de julho de 2015 09:48

Fico muito contente por ter gostado do livro e apreciado a jornada com o Aurélio e seus aliados em busca da Excalibur. Muito obrigado pela parceria :)

Gregorio Milstein 12 de julho de 2015 07:26

Achei muito interessante, espero ter a oportunidade de ler ele.
Sucesso!

Postar um comentário